Encontro Digital Com Andrés Neuman 1

�romance Que causou mais alegria de todos os que de imediato li? e do que entendeu, contudo, em cada grau literário e pessoal? É trabalhoso ou desconfortável, escolher entre amores. Talvez eu me lembro com intensidade, no momento em que jovem, li “O recurso”, de Kafka, e eu tive a sensação de que os argumentos, na enredo, são alguma coisa muito diferente da cinematografia.

Também me comoveu, por mojarnos com um autor recente, uma mulher esbelta romance de Ian McEwan: “Crianças no tempo”. Trata-Se de um livro a respeito da infância, entretanto não de gurias, contudo de todas as infâncias que um vai passando no decorrer de sua existência, desde o nascimento até a velhice.

Formas de ser menina. Não a perca. 2. Boas tardes, não li nada teu, por gentileza, recomiéndeme algum livro seu, de poesia ou romance. Mas em encerramento, como acabei de terminar de solucionar que tutearé os internautas, eu pego um pouco de ousadia e escolho um por género: “escorrega”, entre os livros de poemas, e “Uma vez pela Argentina”, entre as obras. Espero que não me deixou muito.

3. Olá, André. Você é disciplinado escrevendo ou mais bem te deixas levar por raptos de inspiração que no teu caso, supomos frecuentísimos? Você, é trabalhoso publicar ou você é dono de uma invejável facilidade? O que é o talento? Você encontra que está vinculado à inteligência ou não obrigatoriamente?

  • Uso pra resolução de um labirinto
  • seis Windows NT
  • Lucas Jennis, Musaeum hermeticum
  • 4 decalques
  • Antena wi-fi

cumprimentos e meus parabéns pelo seu trabalho. A acompanhar. A obediência da associo sobre isto tudo com um gênero: o romance. Acho que para digitar um romance, é preciso combinar o entusiasmo com a rotina (de trabalho). A poesia, em contrapartida, não se pode fazer a ligação.

Vem no momento em que lhe parece, e se manifesta a partir de alguma comoção, um embate sensorial, um estado de espírito em que parcela do texto. Não creio que se possa premeditarse muito, no mínimo não se acredita pela poesia como maneira de intuição.

Se me é difícil digitar? A verdade é que não; o que me dá terríveis dores de cabeça, dores necessários, é reparar. É aí que reside, creio, o talento decisivo: saber releerse. O talento está conectado à inteligência? Para desânimo dos racionalistas, não há dúvida que não. 4. Qual foi a primeira coisa que pensou no momento em que acababou de publicar o teu romance “Uma vez que a Argentina”?

Algo como: Obrigado. Acima de tudo, sou grato, não entendo o que, talvez, seja a expressão, seus presentes. Então eu pensei algo da mesma forma: Vá pra saber, agora, onde está a pátria. E por último: Eu irei correndo para um bar. 5. O que significa Vila Matas em sua trajetória literária? Bom, como leitor, uma voz, ou uma lógica, insobornable.

Categories:

Tags:

Comments are closed